Estados Unidos: esclareça algumas dúvidas sobre conexão, imigração e bagagem.

Cada vez mais gente viaja aos Estados Unidos com conexão, seja na América Latina, seja em outra cidade americana. Quantas imigrações você vai fazer? O que faz com a bagagem?

Imigração sempre só vai ser uma. Quanto à bagagem, há pegadinhas. Vamos lá:

Voando aos Estados Unidos com conexão na América Latina.

alx_mundo-controle-fronteira-eua-20150304-001_original

Se você vai fazer conexão na Cidade do Panamá, em Lima, em Bogotá ou na Cidade do México, não se preocupe com procedimentos burocráticos: no aeroporto de conexão você ficará na ala de trânsito internacional. Vai desembarcar do vôo e já pode procurar o portão de onde sairá seu próximo vôo, sem passar pela imigração no local.

A imigração será feita no primeiro aeroporto americano em que você desembarcar. Sua bagagem vai direto para lá.

Se você estiver fazendo apenas conexão, não será necessária nenhuma vacina, pois seu destino final é os Estados Unidos. Os Estados Unidos não exigem nenhuma vacina de visitantes brasileiros.

Caso você tenha algum outro trecho doméstico para chegar ao destino final deste vôo, leia o tópico abaixo.

Voando aos Estados Unidos com conexão dentro dos Estados Unidos

sita_2008_1891

A imigração nos Estados Unidos é sempre, invariavelmente, feita no primeiro aeroporto em que você desembarcar. Assim, é certeza que você vai fazer a imigração no destino do seu vôo inicial — seja Miami, Atlanta, Dallas, Houston, Washington, Nova York, Chicago, Detroit ou Los Angeles.

Depois de passar pela imigração e ter seu passaporte carimbado, você vai retirar as suas bagagens naquele aeroporto mesmo. Eu sei, o seu recibo de bagagem colado no canhoto do cartão de embarque mostram que as suas malas estão etiquetadas até o destino final, mas você necessariamente precisa retirar as malas ali.

O procedimento é o seguinte: você pega as malas no carrossel, passa com as malas pela alfândega (que nunca manda abrir, só se desconfiar que você é traficante ou muambeiro) e então entrega as malas num ponto sinalizado para isso.

É esquisito, ninguém te dá recibo, parece que você nunca mais vai ver sua mala, mas funciona. Pegue a mala no carrossel, passe pela alfândega, procure o ponto de entrega de malas para conexão — e então parta à procura do portão de embarque do seu próximo vôo. Você vai precisar passar por todo o procedimento de segurança dos aeroportos americanos, que são um inferno.

Detalhe: Tenha muito cuidado ao escolher vôos com conexões muito curta, pois o risco de perder a conexão é muito grande, recomendo sempre conexões com intervalo minimo de 3 horas entre os vôos, é claro que isso depende de cidade para cidade de acordo com o tamanho do aeroporto, quantidade de bagagem

Documentos necessários para a imigração

visto_americano20140728_0001

Para entrar nos Estados Unidos você precisa de um passaporte válido e de um visto válido.

Caso o visto válido esteja num passaporte que expirou, basta carregar o passaporte que expirou junto com o passaporte válido. É muito comum, você não será o primeiro, eles estão acostumados.

Se você ainda não tem o visto americano, não deixe de ler o post Como tirar Visto Americano.

Para os Estados Unidos não é necessário que o seu passaporte continue válido por seis meses depois da entrada; basta que esteja válido durante a sua permanência.

O agente sempre vai perguntar o propósito da sua viagem (responda “holiday” ou “business”) e a duração. Se você for a trabalho, precisa ter um visto B1-B2 (negócios). Se for em missão jornalística, precisa ter visto de jornalista. Caso você vá a trabalho, diga que está indo a trabalho mas só tenha visto de turista, será barrado.

Dificilmente pedem para ver passagem, e mais raramente ainda pedem para ver a reserva de hotel (o nome do hotel podem perguntar). Seja honesto e não caia em contradição.

Precisando, sempre haverá algum agente que fale espanhol.

E quem tem passaporte europeu?

wpid-photo-11giu2013-1901

É necessário que o seu passaporte contenha seus dados biométricos. Você vai precisar também preencher um formulário eletrônico de viagem, o ESTA.

Use o seu passaporte brasileiro ao sair do Brasil e ao retornar. Use o passaporte europeu para entrar e sair dos Estados Unidos.

Dá pra passar junto na imigração?

Familiares passam juntos. Amigos podem até tentar, mas na maioria das vezes não vão deixar.

Saindo dos Estados Unidos

Não há guichês de imigração de saída. Você passará pelo raio-x e só. Não se preocupe com as malas em conexão: a bagagem será despachada direto para o Brasil.

Leia também: De Los Angeles a Las Vegas. Uma verdadeira aventura pela Costa Oeste dos Estados Unidos

 

Anúncios

União Européia irá cobrar taxa de 5 Euros para Turistas Estrangeiros

A Europa confirmou que vai aumentar o controle na entrada dos turistas, inclusive dos brasileiros, em breve. A principal mudança será  a criação do ETIAS (Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem). A expectativa é que ele seja semelhante ao ESTA adotado pelo governo americano, composto por um formulário online a ser preenchido antes da viagem.

A boa notícia é que o valor da taxa que será criada com o novo sistema não será de 50 euros, como chegou a ser estudado e divulgado pela imprensa europeia em setembro, mas apenas de 5 euros, algo que gira em torno de R$ 18.

O novo procedimento faz parte do Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem, válido para qualquer viajante isento da obrigação de visto. Para embarcar, o passageiro vai precisar ter preenchido um formulário online com informações pessoais e ter pago a respectiva taxa. Neste formulário serão feitas perguntas como emprego, grau de escolaridade, entre outras.

“A autorização, cujo pedido não levará mais de dez minutos a preencher e que necessita unicamente de um documento de viagem válido, será válida por cinco anos e pode ser utilizada para várias viagens. Uma taxa de tratamento do pedido de apenas 5 EUR será aplicada a todos os requerentes com mais de 18 anos”, diz o comunicado da UE.

A previsão é que este novo sistema entre em vigor apenas em 2019, até lá não estão previstas mudanças na entrada dos passageiros no espaço Schengen. O objetivo principal do novo procedimento é aumentar o controle em fronteiras europeias, assim evitando possíveis imigrações clandestinas ou problemas ainda maiores, como de terrorismo e coisas assim.

Leia o comunicado oficial no site da Comissão Europeia.

 

Autorização de viagem para menores agora é incluída no passaporte

Novos documentos já podem ser confeccionados com a autorização dos pais impressa na página de identificação do passageiro

Menores desacompanhados poderão viajar para o exterior com apenas uma autorização de pais ou responsáveis no passaporte.

Desde o fim de novembro, o Sistema Nacional de Passaportes (SINPA) permite que novos passaportes sejam confeccionados com a autorização impressa na página de identificação do documento.

Até então, menores precisavam de permissão reconhecida em cartório para sairem do Brasil.

A alteração atende aos dispositivos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e às resoluções do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Confira as novas regras para autorização de viagens de crianças

Com a alteração, serão oferecidas três opções de permissão no formulário de confecção do documento: sem a presença de um dos responsáveis ou de ambos. A última opção prevê a manutenção do sistema vigente até novembro, ou seja, a apresentação de autorização impressa e reconhecida em cartório.

No Brasil, os passaportes têm um prazo de validade de cinco anos. Exceções feitas aos documentos de crianças com quatro anos ou menos. Nestes casos, a validade é idêntica ao tempo de vida da criança: passaporte de bebês de um ano terão validade de um ano; e assim por diante até que o menor complete cinco de idade.

A confecção de um passaporte demora, em média, de 5 a 10 dias após a entrega de documentos à Polícia Federal. Uma segunda alteração prevê que os campos anteriormente designados como “pai” e “mãe” na página de identificação do documento sejam substituídos por “genitor 1” e “genitor 2”.

Para viagens nacionais, a apresentação de autorização de viagem impressa continua sendo obrigatória para crianças menores de 12 anos desacompanhadas de pais ou responsáveis.

 

Fonte:
Portal Brasil, com informações da Polícia Federal e do Ministério do Turismo