Azul iniciará voos para Buenos Aires

A Azul vai dar mais um passo para expandir sua presença internacional, especialmente para a América do Sul. A companhia entrou com o pedido de voos para operar voos diários para Buenos Aires, saindo de Belo Horizonte, segundo maior centro de operações da empresa.

Os voos, uma vez aprovados, devem iniciar em 1º de fevereiro de 2017, com saídas diárias de Confins). Os voos devem ser realizados com os jatos Embraer 195, que têm capacidade para até 118 passageiros e contam com mais de 40 canais de TV SKY ao vivo em telas individuais.

As tarifas e o início das vendas de passagens serão disponibilizadas após a aprovação dos voos pelos órgãos reguladores brasileiro e argentino.

“Buenos Aires é um dos destinos mais procurados na América do Sul, tanto para negócios quanto para turismo. Com voos diários a partir de Belo Horizonte, conseguiremos ligar todas as regiões do Brasil à capital argentina por meio de nosso segundo maior hub, de forma rápida e conveniente”, afirma Antonoaldo Neves, presidente da Azul.

Buenos Aires será o sétimo destino internacional da Azul – as demais são Fort Lauderdale/Miami, Orlando, Lisboa, Montevidéu e Caiena. Já foram solicitados voos para Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), com previsão de início também em 1º de fevereiro.

Horários dos voos

Origem Saída Destino Chegada Frequência
1º a 18 de fevereiro
Belo Horizonte 12h45 Buenos Aires (Ezeiza) 15h00 Diário
Buenos Aires (Ezeiza) 15h45 Belo Horizonte 20h00 Diário
A partir de 19 de fevereiro
Belo Horizonte 12h45 Buenos Aires (Ezeiza) 16h00 Diário
Buenos Aires (Ezeiza) 16h45 Belo Horizonte 20h00

 

Se você viaja sozinho, confira nosso post dicas para quem vai viajar sozinho.

Anúncios

Café da manhã de Hotel é tudo igual? Será?

Pelas minhas andanças por aí, ao longo do tempo fui percebendo que café da manhã em hotel não é sempre a mesma coisa e que pode ser sim um diferencial na escolha da hospedagem. Primeiro porque existem algumas classificações internacionais padronizadas e utilizadas nos resorts, hotéis e hostels, Segundo que quando estou viajando o café da manhã, ao contrário da minha rotina de vida normal, é minha principal refeição e terceiro que não curto muito essa de acordar cedo e ir na padaria mais próxima tomar um café. Portanto, quando estou procurando uma acomodação, o estilo e a qualidade do café da manhã pesam na minha decisão.

A questão principal é que existem pelo menos três tipos de café da manhã: o continental (o mais comum), o café da manhã americano (o nome é apenas uma classificação) e o café tropical (mais comum no Brasil e hotéis de praia). A ressalva fica por conta de algumas pousadas menores que preferem “personalizar” o café da manhã, mas no geral existem mesmo esses três tipos de café que são servidos nas hospedagens mundo afora. Vejamos:

Café continental ou pequeno-almoço

continental-breakfast
Café Continental ou Pequeno-Almoço

O primeiro e mais comum é o café continental ou pequeno-almoço. Servido na grande maioria dos hotéis. Em alguns estabelecimentos é pago a parte e sempre é servido no salão. Composto por:

-bebidas quentes (café, chá, chocolate);

-pão pequeno ou torradas;

-manteiga,  geleias e

-complementos que dependerão da disponibilidade, geralmente um suco de fruta, um iogurte ou algo tradicional do lugar.

Café Buffet ou café americano

cafes-da-manha-estilo-buffet
Café buffet ou café americano

O Segundo mais comum é o café estilo buffet ou café americano. É mais caprichado do que o continental, podemos dizer que é o café da manhã 5 estrelas. Como é servido em hotéis de categoria superior, normalmente já está incluído na diária. Contudo, é bom verificar antes. Composto por:

-bebidas quentes (café, leite, chocolate, chá);

-pães sortidos: pão e torradas;

-frutas: maçã, pêra, banana, laranja, etc;

-suco de frutas: laranja, manga, melancia, melão, etc;

-cereais: corn flakes, granola, musli;

-ovos: omeletes, ovos mexidos, e à lacoque;

-carnes: presunto e salame e

-laticínios: iogurtes e queijos.

Café Tropical

tropical-breakfast
Café Tropical

O terceiro é chamado de café tropical. Muito servido no Brasil dada a sua diversidade de frutas e composto por:

-bebidas quentes: chás variados, café, leite , chocolate, capuccino;

-frutas: melão, maçã, mamão, melancia, ameixa uva , abacaxi, figo, banana, laranja e salada de frutas;

-pães e bolos: francês, de milho, de centeio, cuca, croissant;

-cereais, geleias, queijo e ovos.

Café Inglês

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Café Ingles (English Breakfast)

O quarto e talvez menos comum para nós mas muito servido no Reino Unido e adjacências é o café inglês.

O tradicional café da manhã inglês pode ser encontrado na maioria dos pubs e em muitas lanchonetes, muitas vezes por preços bem convidativos considerando a quantidade de comida servida. A composição pode variar de um lugar para outro no Reino Unido. Também é servido em praticamente todos os hotéis e pousadas do país.

Composto basicamente por:

-bebidas: café ou chá;

-pão torrado ou waffle com manteiga e geleia;

-cereais tipo corn flakes;

-ovos,  bacon, salsichas, pão frito, feijão cozido e cogumelos ou algum outro embutido.

Conclusão

São esses os tipos de café da manhã que encontramos. Alguns já inclusos na diária, outros pagos à parte, o importante é  certificar-se na hora da reserva. Eu sempre optei pelo estilo continental e nunca tive problemas, em alguns lugares é melhor, em outros mais ou menos mas em todos sempre encontrei o que procurava: pão com geleia, café com leite e algum complemento como iogurte ou fruta.

#Uma dica que acho importante falar é sobre o valor do café da manhã e o impacto desse valor no custo final da hospedagem. Já vi algumas boas acomodações com preços ótimos e um café com valor absurdo, em torno de 20 Euros por pessoa e por dia. Muito caro!! É quase o valor de um almoço ou de um jantar.

Um preço que acho justo é de até 10 Euros. Já me hospedei também em hotéis com diárias mais altas e com um café da manhã muito bem servido. É importante comparar e ter em mente o que necessário para você. Conheço pessoas que dispensam o café da manhã, comem um biscoitinho com café puro ou chá e seguem o dia.

Se você for desse tipo, pode ser mais vantajoso ficar em lugares que cobram o café a parte, porque assim você passa no mercadinho mais próximo, compra alguma coisa,  aproveita a chaleira elétrica que geralmente tem nos quartos, faz seu café e tudo bem! Fica mais econômico. Mas isso só vale para pessoas que conseguem ficar boas horas com pouco ou quase nada no estômago. Eu sempre recomendo aproveitar o café da manhã. Quando estamos bem alimentados os passeios rendem mais e não sentimos a necessidade de ficar “beliscando” nada durante o dia (o que pode ser um gasto considerável no orçamento e quase sempre não é calculado). Mas isso vai do organismo de cada um.

Veja também 10 resorts para você curtir sobra, água fresca e a família.

Latam muda forma de vender bilhetes domésticos em 2017, Entenda.

As operações domésticas do Grupo Latam passarão por mudanças no primeiro semestre de 2017. A companhia enviou um comunicado ao mercado na noite desta quarta-feira (9) para anunciar que os voos dentro do Chile, Colômbia, Peru, Equador, Argentina e Brasil terão um novo conceito no qual os passageiros escolherão como querem viajar, pagando pelos serviços adicionais que desejarem e selecionando a tarifa que se ajuste melhor às suas necessidades. A mudança será feita por país e por etapas a partir do primeiro semestre de 2017.

Isso trará, segundo a companhia, tarifas mais econômicas e a uma nova forma de comprar bilhetes. Além disso, também será feita a incorporação de tecnologias que melhorarão a experiência de viagem, como o sistema de entretenimento de bordo sem fio gratuito já disponível em todos os voos.

“Nosso objetivo é que as tarifas sigam diminuindo, permitindo que cada vez mais pessoas utilizem o avião como meio de transporte e que aqueles que já o utilizam possam voar ainda mais. Este modelo busca satisfazer as necessidades dos nossos passageiros atuais, que valorizam viagens rápidas, simples e eficientes, tomam suas próprias decisões e querem ter as ferramentas para participar ativamente de sua experiência e assim fazer uma viagem sob medida, pagando somente pelos serviços que utilizarão”, destacou Enrique Cueto, CEO da Latam.

O novo fluxo de permitirá a escolha da tarifa de acordo com o tipo de viagem. Também poderão optar por uma ampla variedade de refeições a bordo, escolher o assento favorito no avião, poder mudar o voo ou devolver o bilhete.

Para implementar estas novidades, o Grupo Latam está investindo no desenvolvimento de ferramentas digitais, desenhando uma experiência ágil e amigável para o passageiro. O processo de compra, check-in, embarque e pós-vendas será mais simples e rápido, e poderá ser realizado a partir de qualquer dispositivo móvel.

Uma das novidades, que já foi disponibilizada na maioria dos voos de curta duração da Latam e suas filiais, é o sistema de entretenimento de bordo sem fio. O aplicativo online é gratuito e permite a todos os passageiros assistir a filmes, séries, conteúdo especial para crianças e ver o mapa do voo em seus próprios dispositivos móveis.

Aumento do tráfego – Nos últimos dez anos, a Latam e suas filiais diminuíram em cerca de 50% suas tarifas mais baixas em suas rotas domésticas, triplicando o tráfego aéreo na região. “No caso do Brasil, nossas tarifas médias caíram cerca de 60% na última década, permitindo o acesso a milhões de passageiros ao transporte aéreo. Com as mudanças, nossos passageiros poderão escolher como voar e poderão voar mais vezes, o que resultará num crescimento de todo o tráfego aéreo”, afirmou Claudia Sender, CEO da Latam Airlines Brasil.

Com esta mudança, a Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020. “Como a frequência de voos na região continua sendo muito inferior a de países como os Estados Unidos e a Inglaterra, onde as taxas superam duas viagens anuais por pessoa, a América Latina ainda tem muito potencial de crescimento. Por isso, com esta nova forma de viajar, estima-se um aumento de até 50% no volume de passageiros transportados até 2020, mantendo o Grupo Latam como um protagonista do crescimento do tráfego aéreo nesta região do mundo”, finaliza Cueto.

 

Por Anderson Masetto – M&E

Porque você deve conhecer a Suíça

Na hora de definir um plano turístico, é comum nos questionarmos em relação ao que se pretende vivenciar. Há aqueles destinos que se destacam pela gastronomia, outros, pelas belas paisagens, alguns são apreciados pelo charme de seus pontos históricos. A Suíça, por outro lado, carrega consigo a distinção de oferecer todos estes elementos.

Um dos lugares mais belos do continente europeu, a Suíça é famosa por seus queijos deliciosos e possuir uma tradição que remonta quase 800 anos de história (a República Suíça foi fundada em 1291). Além disso, o país oferece roteiros perfeitos para quem quer curtir a neve. Em certos lugares, chega a nevar até no verão! Os alpes que ocupam quase dois terços da Suíça são um atrativo à parte, tornando-a um dos principais destinos do turismo de inverno internacional. Trata-se de um lugar ideal para quem quer relaxar e admirar belas paisagens. O balanço formidável entre arrojo e acolhimento.

Confira alguns dos principais motivos para se visitar o país:

Zurique e Genebra

zurique
Zurique, Suiça

Entre Genebra e Zurique, a Suíça proporciona ambientes luxuosos e sofisticados. Não é por acaso que elas ocupam os dois primeiros lugares na lista das cidades com melhor qualidade de vida no mundo inteiro, tratam-se de locais que transpiram progresso.

Zurique é uma das capitais internacionais da moda, lá, as ruas voltadas ao comércio são tomadas pelas grifes mais famosas do mundo. Organizada e acolhedora, a cidade – a maior do país – oferece um misto de belas paisagens e de locais históricos apaixonantes, como a catedral de Grossmünster, com suas duas torres que proporcionam uma das melhores vistas do município. Saindo da catedral e atravessando o belo rio Limmet, encontra-se a Igreja de St. Peter, que ostenta o maior relógio do continente europeu.

Genebra.jpg
Genebra, Suiça
geneva-11
Genebra, Suiça

Genebra é um dos lugares mais importantes do planeta. É lá que algumas das principais decisões geopolíticas são tomadas por autoridades internacionais no Palácio das Nações, sede da ONU. Mas não é só de política que vive a cidade. Genebra conta com a riqueza histórica de pontos religiosos como a Catedral de St. Pierre e o Muro dos Reformadores, por exemplo. Também oferece atrações para todos os gostos, como o Museu de Arte e História, o lindíssimo Ariana e o imperdível Salão Internacional do Automóvel, um dos maiores eventos automobilísticos do mundo. Ainda em Genebra, é possível ter um gostinho dos Alpes Suíços com as belas vistas do Monte Saleve e do Rio Genebra.

Lucerna

lucerna
Lucerna, Suiça
lucerna-2
Lucerna, Suiça

Uma das cidades mais bonitas da Europa, Lucerna oferece tudo o que há de mais belo na Suíça: vistas maravilhosas das regiões montanhosas, arquitetura medieval e o charmosíssimo Rio Reuss, por onde cruza a ponte de madeira mais antiga do continente europeu, construída no século XIV. Como se não bastasse a vista natural e arquitetônica do cruzamento ribeirinho, o local ainda conta com pinturas que datam do século dezoito. A muralha e as torres Musegg e o majestoso Monumento do Leão também são impressionantes por sua beleza.

Interlaken

interlaken
Interlaken, Suiça
Interlaken, Suíça
Interlaken, Suiça

 

Um dos destinos obrigatórios do país, Interlaken, tangente à capital, Berna, realmente impressiona. Localizado ao pé do monte Jungfrau e entre os belíssimos lagos Brienzersee e Thunersee, o local oferece uma perspectiva diferente das belezas naturais que cobrem a paisagem Suíça pela proximidade que resguarda com as zonas alpinas. Cidade pequena e aconchegante, Interlaken possibilita um passeio aprazível pelo centrinho, onde os famosos chocolates suíços podem ser saboreados. Outro destaque é a neve, que cobre os montes que rodeiam a cidade até mesmo no verão!

Gruyère

Gruyère, Suíça
Gruyère, Suiça
gruyere-suica
Gruyère, Suiça

Uma das principais qualidades da arquitetura Suíça é ter preservado sua riqueza medieval. Gruyère impressiona seus visitantes com edificações remanescentes de tempos ancestrais, como o castelo de St. Germain, datado do século treze, cartão-postal da cidade, localizado no topo de uma colina acima do Rio Saanes. É ali que se produz um dos queijos mais famosos do mundo, o queijo Gruyère. Na aldeia próxima a Broc, na Maison Cailler acontece a produção dos tão falados chocolates suíços. O perfeito balanço entre belos cenários e saborosa gastronomia.

St. Moritz

St. Moritz, Suíça
St Moritz, Suiça
st-_moritz-suica
St Moritz, Suiça

Para quem busca por aventura, St. Moritz oferece um dos melhores ambientes para prática de esportes na neve no planeta. A cidade faz parte da história das Olimpíadas de Inverno, tendo sediado o evento em duas ocasiões, a primeira em 1928 e a segunda em 1948. A subida até o local é feita através do famoso Glacier Express: um confortável trem com vagão panorâmico que proporciona a oportunidade de contemplar a impressionante paisagem dos Alpes e seus picos nevados

E muito mais…

Além de tudo isso, a Suíça guarda outros encantos a seus visitantes. Como a região da Floresta Negra, que remonta aos cenários fabulosos da tradição europeia, e o Monte Titlis, por onde passa o teleférico giratório Rotair, no qual, a uma altitude de 3.020 m, o visitante desfruta de uma vista panorâmica espetacular dos Alpes Centrais.

Outro destaque é a sofisticada Montreux, onde está localizado o Castelo de Chillon – uma das atrações históricas mais procuradas pelos turistas ao redor do globo. A cidade transpira boa música. É lá que ocorre o tradicional Montreux Jazz Festival, pelo qual passaram alguns dos artistas mais importantes de nosso tempo. O local chegou a ser escolhido como ponto de residência por Freddie Mercury, lendário vocalista do Queen, que é homenageado com uma estátua exposta ás margens do Lago Genebra.

Castelo de Chillon, Montreux, Suíça
Castelo de Chillon, Suiça

Clima: a Suíça é conhecida por seu clima temperado e alpino, com verões amenos e invernos rigorosos.  As estações do ano são claramente diferenciadas, a primavera vai do final de março ao final de junho, quando começa o verão, que vai até os últimos dias de setembro. O outono vem na sequência e tem fim em dezembro, quando inicia-se o inverno, que fecha o ciclo.

Moeda: Franco Suíço. A conversão atual é R$ 1 = 0,30 CHF (cotação de 03/10/2016)

Idioma: A Suíça tem quatro idiomas oficiais, o alemão, o italiano, o francês e o romanche, mas a maioria das pessoas sabem falar em inglês.

Fuso horário: São 5 horas a mais em relação ao horário de Brasília

Dicas: Cidadãos brasileiros não necessitam de visto para a Suíça, se o período de permanência no país não exceder 90 dias e se o motivo da viagem for turismo. Podem ser exigidos: passaporte com validade mínima de 3 meses antes da data de retorno; comprovante de seguro de viagem internacional com cobertura de € 30 mil, englobando assistência médica/hospitalar e repatriação sanitária; passagem de ida e volta no período de 90 dias; recursos financeiros comprovados (cartão de crédito internacional e moeda local).

A Suíça é definitivamente uma viagem para ficar marcada. Passagem obrigatória para bons viajantes. Confira nossos roteiros desta incrível aventura.